Fotografia – Panorâmicas parte 2

Voltando à fotografia panorâmica e continuando o tema da mensagem que vos deixei há um tempo atrás vou continuar os pontos que vos queria falar. Para quem ainda não leu aqui vai o link da primeira parte da mensagem sobre fotografia panorâmica.

 

Para relembrar um pouco, na mensagem anterior tinha falado de dois pontos principais para tirar fotografias panorâmicas, esses pontos passavam pelo seguinte:

 

  • Cuidado com o as lentes de zoom, conhecer bem a nossa lente. 

    ….falei um pouco sobre os problemas de algumas lentes que podem dificultar as fotografias de panorâmicas….

  • Escolhermos a fotografia “horizontal” ou “vertical”

     ….a escolha de vertical ou horizontal para caber a imagem com a qualidade que queremos….

 

Hoje vou falar um pouco dos dois pontos seguintes…

  • Desligar a focagem automática.

  • Analisar a “cena” para verificar se necessitamos de um grande campo de profundidade.

 

Desligar a focagem automática:

Isto tem uma razão muito simples, para que serve a focagem? Para escolhermos o que queremos focar com a abertura que escolhemos, nós não notamos porque as máquinas fotográfica de hoje fazem tudo em automático, é a parte de quando pressionamos o botão do obturador até meio para obtermos o sinal de que a imagem está focada e que podemos tirar a fotografia. Ora a distancia em que os pontos estão focados depende da abertura, quanto maior for o f maior é a distancia em que os objectos estão focados… Hum mais uma dica para um dos pontos mais à frente…. Wink

Então vamos pensar numa imagem complicada, uma imagem de uma cidade à distancia… se pensarmos um pouco temos alguns prédios mais à frente outros mais atrás… se deixarmos a máquina focar em automático o nosso ponto de focagem nunca é o mesmo, ela pode levar à focagem de um edifício mais à frente e na imagem seguinte outro mais atrás o que faz com que na junção uma imagem está com o edifícios da frente focados ena outra não…. sim porque é uma panorâmica e temos que fazer a colagem…. convinha que estivesse tudo perfeito ou quase…Wink

Para isso escolhemos o objecto mais próximo que queremos focado(nítido), pegamos na máquina fotográfica e focamos esse ponto em automático para ser mais fácil, depois passamos a lente a foco manual.Assim temos a máquina preparada para a focagem da panorâmica.

Cuidado para não se moverem dessa área, pois a máquina está focada do ponto onde se encontram…. Laughing

Nas máquinas DSLR a alteração da focagem automática para focagem manual é feita num botão existente na lente, nas máquinas fotográficas de “bolso” geralmente é alterada no menu….

 

 

Analisar a “cena” para verificar se necessitamos de um grande campo de profundidade.

 

Bem, tal como vimos no ponto anterior, temos que usar a abertura para controlar o espaço que queremos que fique nítido. Geralmente acabamos por escolher grandes aberturas para que fique o maior espaço possível nítido e também por outra razão, que tem um pouco mais a ver com o ponto anterior mas é corrigido por este ponto… Um pouco complexo, não?!?!Não é nada complexo… depois de entendermos é simples…. por outras palavras é o seguinte….

Pegando numa panorâmica que tenho aqui no site… A fotografia Convento de Mafra

Panoramica do Convento de Mafra

Se repararmos a minha posição em relação ao convento é de frente para o centro do convento… Assim o ponto mais próximo da máquina fotográfica é o centro do convento, então a distancia entre a máquina fotográfica e as pontas do convento é diferente e substancialmente maior (é muito maior no caso desta fotografia, se por exemplo fosse uma panorâmica com menos fotos e mais pequena não teríamos tanta diferença de distâncias). Qual será o problema aqui?!?! Undecided

Pois se já definimos no ponto anterior o nosso ponto de focagem, que neste caso seria o centro do monumento (… o ponto mais perto que queremos nítido …), o que podemos fazer para que a restante parte do monumento esteja também focada?!?!?…. Undecided

É aí que entra a abertura. A abertura tal como sabem define qual o”tamanho do foco”, quanto menor for a abertura ou maior f maior é o campo de foco ou por outras palavras, maior é a distância em que os objectos estão focados desde o ponto de foco inicial.

Por isso em casos como este devemos usar maiores f para tentar focar todo o objecto que queremos….

Podemos ver depois de escolhermos o ponto de foco, apontamos a máquina fotográfica para as pontas do objecto e alteramos a abertura até que fique a nosso gosto.

Já temos muita informação para digerir desta mensagem, para a próxima falamos dos pontos restantes….

Espero que me tenha explicado bem e que tenham entendido, tal como de costume se tiverem alguma duvida comentem…

Até já

e boas fotos….

Acompanhe e partilhe:

2 comentários

Novo Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *