Fotografia – Medição de luz automática

Mas para que serve a medição da luz???!?!

Se sabemos que a luz influencia o calculo da abertura e tempo de exposição para cada fotografia, se na imagem tiver um ponto de muita luz e outro com muito pouca luz, como posso dizer à maquina fotográfica para calcular em relação ao ponto que mais me interessa na foto? Qual será o ponto que está a influenciar a máquina fotográfica???

Geralmente os pontos que influenciam os cálculos de luz numa máquina fotográfica são os ponto de grande intensidade de luz. Podemos testar essa teoria com por exemplo uma lanterna, se deixarem a máquina fotográfica calcular uma cena, e depois acrescentarmos na cena uma lanterna (sem mandar a luz directamente para a máquina fotográfica) reparamos que os cálculos são diferentes dos cálculos sem a lanterna, mas para influenciarmos os cálculos através da ausência de luz é necessário escurecermos grande parte da imagem para que os cálculos sejam diferentes. Ou seja, basta um ponto de grande intensidade de luz para influenciar os cálculos mas um ponto de ausência de luz não tem tanta influencia nestes cálculos…

Agora como será calculada a abertura e tempo de exposição em toda a imagem de uma fotografia???

A máquina divide a imagem em bocados, e calcula cada um dos bocados e faz “mais ou menos uma media” dos cálculos efectuados. Tanto o numero de divisões e a maneira como é calculada a imagem total difere de marca para marca e de modelo para modelo.

Para vos dar um exemplo vou dividir uma imagem em 9 partes e tentar explicar como seria.

Nota – Qualquer valor ou numero de divisões são fictícios só servem para efeitos do exemplo.

Santa Cruz - Medição de Luz

Já agora adicionei alguns valores para este exemplo, vamos imaginar que a abertura é escolhida por nós, pois a abertura o aspecto para o qual damos mais campo de profundidade ou não à fotografia. Geralmente quando pedimos à máquina fotográfica para calcular qual a abertura esta tenta adivinhar que tipo de fotografia queremos, retrato, paisagem, etc. Só é influenciada caso haja pouca luz, usando assim grandes aberturas para poder captar a imagem com um tempo de exposição decente, isto em modos automáticos.

Voltando ao exemplo, fazendo a média seria (1/100s + 1/125s + 1/800s + 1/60s + 1/100s + 1/1000s + 1/40s + 1/60s + 1/80s) / 9 =  1/262.77s que por aproximação aos valores existentes na minha máquina fotográfica seria 1/250s.

Este exemplo seria um algoritmo de calculo de luz de uma máquina fotográfica…

Mas através desta informação poderíamos verificar mais alguns dados, por exemplo, cada valor corresponde ao tempo de exposição ideal para cada parte da imagem, então nenhum dos pontos da imagem ficou ideal???? Pois não, poderíamos dizer que não se tivéssemos a tirar uma fotografia a só um quadrado da foto com o valor de média 1/250s. Mas isto é uma imagem num todo.

Se usássemos o valor mais alto 1/40s a imagem iria ficar demasiado clara pois o sensor iria absorver bastante luz do sol o que irá provocar uma fotografia quase branca mas ficaríamos a ver os detalhes da rocha, por sua vez se usássemos o valor mais baixo 1/1000s a imagem ficaria bastante escura devido ao pouco tempo de exposição para captar detalhes das partes escuras, à excepção do sol que ficaria na condição ideal.

Mas se fosse mesmo isso que eu quisesse, como é que poderia calcular a luz de parte da imagem e não da imagem total???!?!?

Praticamente todas as maquinas fotográficas de hoje em dia dão-nos a possibilidade de escolher vários tipos de medição da imagem. Dão-nos a possibilidade de medição total, que calcula a imagem mais ou menos tal como vos mostrei no exemplo e um ou mais tipos de medição parcial.

Estas medições parciais são geralmente cálculos de medição de pontos, ou seja, pode ser a avaliação de luz só do centro da imagem, pode ser avaliação da imagem num todo mas com um realce significativo da medição do centro, estes algoritmos podem ser diferentes de marca para marca e de modelo para modelo.

E para que serve tudo isto??? Para vos mostrar, vou dar mais um exemplo em duas imagens.

Santa Cruz - Medição total da imagem

Santa Cruz - Medição central da imagem

Como podem ver a fotografia em cima foi tirada com medição total da imagem, a fotografia em baixo foi tirada com medição central.

Ao usar a medição central a maquina fotográfica escolheu o melhor tempo de exposição para a parte central da imagem que corresponde à rocha, como podem ver a rocha ficou nítida mas como existia uma grande diferença de luminosidade na parte posterior da rocha esta ficou branca porque necessitava de menos tempo de exposição do que a rocha, pois a rocha está em contra luz. Se quisesse medir só o céu, a rocha ficaria bastante escura na fotografia.

Mas se o objecto não ficar bem ao centro????

Bem, assim podemos escolher a medição ao centro, centrar a imagem no objecto e verificar quais os valores que a máquina fotográfica calcula, passar a modo totalmente manual e tirar a foto com esses dados. Apesar de haver muitas máquinas fotográficas com possibilidade de bloqueio de exposição.

Verifiquem nas vossas máquinas fotográficas que tipos de medição têm e como podem escolher as medições. Se necessitarem verifiquem se existe algum manual para a vossa máquina fotográfica na secção de manuais deste site. Se necessitarem e não houver no site ou se encontrarem em outro lugar por favor deixem no fórum o pedido.

Espero que tenham gostado,

Boas fotos….

PS – Não deixem de comentar

Acompanhe e partilhe:

14 comentários

Novo Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *